sexta-feira, outubro 31, 2008

Gosto de Pensar.





Do alto dos telhados eu a vigio. Ela é uma menina perigosa, curiosa. A vejo atrair suas vitimas silenciosamente, com um sorriso, um gesto. Gosta de tocar quase todos com delicadeza, como se estivesse somente levando ao sono.
Ela tem medo da morte, e evita ficar os corpo que deixa para trás sem sangue e vida. A vejo melindrada em esvaziar o bolso de suas vitimas.
Um dia será natural, ela não sentirá pena deles.Poderá brincar com sua imortalidade,os iludir enquanto toma-lhes a preciosa vida. Mas ela o faz ciente que é o melhor. Olha os mortais, vigia suas conversa e observa a noite.
Não vou repreendê-la, ou cobrar algo que ainda é incapaz de sentir, indiferença. Seu coração bate e me guia, ela cheira a vida e a rosas.
- Minha menina está crescida e preciso entender que ela quer liberdade.
Mas eu gosto de pensar que ela sempre vai precisar de mim.

Um comentário:

Bruna Toledo disse...

Mas ela vai sempre precisar dele *-*.
Afinal ele é parte dela!