quinta-feira, março 12, 2009

Deixe Flores em meu Túmulo



Por
Nazarethe Fonseca
Todos os direitos reservados a Autora®


Quando eu partir me deixe permanecer em seus braços.
Espere a vida me deixar completamente,
Que a morte beijar meus lábios.
Deixá-los frios e azuis.

Minhas mãos logo se tornaram pedaços gelados de pedra.
Meu olhar ainda luminoso e apaixonado fitará os teus,
Por incontáveis minutos.
Meu corpo viçoso perderá o encanto.

Tudo logo se tornou repulsa e abandono.
Meus cabelos entre teus dedos,
Teus lábios sobre minha fronte fria,
A roçar de tua boca em meus lábios cerrados e pálidos.

Morro levando em meu coração a promessa de teu amor.
Teus votos,
Minha aliança deixe que leve além túmulo.
Preciso dela na escuridão do caixão para lembrar que te pertenci.
Vista-me com meu vestido preferido.
Em meus pés nada deve por, bem sabe como aprecio sentir a terra.
Não esqueça a guirlanda que me deu na primavera.

Meu amor é hora de deixar-me ir.
Não chores sobre meu colo que agora é mero vazio.
Apenas deixe flores em meu túmulo.

2 comentários:

Rafael Guerra disse...

nossa que romantico, as palavras vão cheias de amor... ficou muito bonita essa poesia.

Bruna Toledo disse...

ah que lindo!
apenas deixe flores no meu tumulo...


lindo naz.
tá arrazando em mulher.
se cuida hein


;*