domingo, janeiro 11, 2009

Coração



Ninguém nota, mas às vezes me magôo em silêncio. Desfaço, sorriu e me desculpo. São as palavras, elas têm um estranho poder de ferir e de alegrar. Ultimamente elas somente me ferem. Fazendo-me sentir frio no coração.
Já o ouvi estalando, é o gelo ficando mais duro, um dia ele vai parar de bater. E meu coração em mil pedaços vai se despedaçar.
Eu não conheço limites. Só a dor que me faz chorar em segredo. Sou um cavalo selvagem correndo sem freio e no meu caminho só há campo aberto.
Muitos me acreditam louca e sem razão, uma criança sem senso. Uma mulher num quadro que ninguém pode tocar. Eu sou apenas alguém que sente frio no coração. Amo as pessoas e por elas sou capaz de tudo.
Mais com o coração frio eu não consigo parar de correr e as palavras me ferem. Elas vêem de todos os lados e me fazem correr.
Espero demais e confio em demasia e quando penso que sou, já não existo e mais uma vez me expulsão de suas vidas com palavras educadas e cruéis.
Não pertenço a ninguém e não sou de lugar nenhum. Estou só correndo pelo campo e meu coração sente frio.
Em fuga não escuto as palavras, só meu coração batendo cada vez mais devagar. Aos poucos deixo de acreditar de sentir. Não posso parar e novamente acreditar.
Só me resta correr sem rédeas com o cabelo ao vento. O vento seca as lágrimas e disfarça os olhos vermelhos.
Não posso parar meu coração está frio,vai se despedaçar.

3 comentários:

Rafael Guerra disse...

não diria nada alem de: nos sentimos da mesma forma...
"Não posso parar e novamente acreditar."
as vezes é como se não pudessemos gerar um calor proprio, dependemos das outras pessoas(ou de uma em especifico) para aquecer nosso coração...
sei como é figir um sorriso para não precisar expor o que realmente se sente...
bem, talvez não ajude muito, mas ao menos voce tem pessoas que tambem são capazes de tudo por voce e te adimiram, como disse a uma amiga, as suas poesias são as que mais são capazes de explicar o que sinto e gosto muito delas...

Bruna Toledo disse...

Ai que triste, Naz. Como no momento to meio alegre com o Elvis e panz (aquele cd... ainda vou furar ele!), não sei o q comentar, mas ficou lindo. Melancólio... Muito Lacrimosa.

Nazarethe Fonseca disse...

Valeu galera! tenho meus momentos meio pra baixo ,mas levanto.Acredite Elvis me salvou do baixo astral ontem a noite. bjs